JORNAL DA TARDE : : Box : : 1987-07-18

Sufismo: o esmero em dois livros que se completam

por


Com notório esmero de produção aparecem no mercado dois livros, nem similares nem semelhantes, mas de alguma forma, complementares: A Linguagem dos Pássaros, de Farid ud-Din Attar, e Princípios Gerais do Sufismo, de Sirdar Ikbal Ali Shah, ambos da Attar Editorial. O lançamento oficial acontecerá hoje, a partir das 20 horas, no Rachaia Clube (r. Pinheiros, 1161), com recital de zarb, um instrumento persa de percussão, executado por João Dalgalarrondo, da Orquestra Sinfônica de Campinas.

A Linguagem dos Pássaros é um livro clássico persa do século XII. É o relato de uma peregrinação na Pérsia do século XII, em que se fala do amor e da busca espiritual, simbolicamente, como a viagem dos pássaros até o seu rei. É um dos textos mais representativos da tradição do sufismo, composto de contos, com histórias entrelaçadas. A tradução foi feita por Álvaro de Souza Machado e Sérgio Rizek e é a primeira em português, apesar do livro existir há muito tempo em vários idiomas, como inglês, espanhol, francês e ter influenciado escritores como, por exemplo, Jorge Luiz Borges.

Princípios Gerais do Sufismo é um livro que reúne três textos do grande mestre sufi que faz comparações entre o pensamento oriental e o ocidental, porque apresenta a doutrina do sufismo, relacionando-a com as modernas escolas de psicologia. Isso acontece nos textos “Princípios Gerais do Sufismo” e “O Sufismo e as Filosofias Hindus”. O autor faz também um paralelo literário, em “Encontro de Oriente e Ocidente”, comparando a mística e espiritualidade oriental à poesia clássica inglesa de Milton, Shelley e Keats. O autor, Sirdar Ikbal Ali Shah, chamado de sheik, por ser mestre no ensinamento esotérico, morou no Marrocos mas tem vários livros publicados na Inglaterra, como O Sufismo Islâmico, de 1933, um dos grandes exemplos de sua atividade ensaística e filosófica. Escreveu também diários de viagens, contos, ensaios e organizou antologias de literatura oriental.